criação do universo

Como foi a criação do universo para Yorubas e praticantes? Uma história fascinante

Posted by

Os patakies iorubás (histórias dos ancestrais iorubás) contam que a criação do universo, nosso universo, foi a criação de Olofi em sua manifestação de Olodumare.

Devemos ter em mente que o Ser Supremo Olodumare é a divindade que sustenta e governa o planeta, que dá poder e energia, vida ou morte a todos aqueles seres que vivem na Terra.

Podemos dizer que esta relação entre “Olofi-Olodumare” é explicada na forma de uma trilogia, pois acredita-se que eles sejam a mesma essência, como é Olorun, aquela energia que irradia do sol.

Se quisermos entender o significado de toda esta relação, devemos conhecer as palavras que a compõem:

  • Olo: Significa Proprietário
  • Odu: Significa Mundo
  • Égua: É entendido como o lugar para o qual voltamos.

É desta forma que podemos deduzir que a união destes três conceitos significa “O dono do mundo onde vamos voltar”.

Olodumare na língua iorubá significa o Deus onipotente que existe por si mesmo, o dono do mundo inteiro, aquele que pode ser absolutamente tudo.

Para entender a criação do universo para os iorubás, é importante conhecer o significado dos seguintes pontos.

criação do mundo para os iorubás
criação do mundo para os iorubás

A conhecida trilogia “Olofi, Olorun e Olodumare”. 

Olofi, por outro lado, é visto pelos Yorubas como uma espécie de deus impessoal, e os pesquisadores pensam que sua figura pode ter surgido no culto afro-cubano.

Tudo graças à enorme influência católica na qual o deus cristão é percebido como tal em uma trindade divina, que todos nós conhecemos como pai, filho e espírito santo.

Entretanto, existe uma definição muito clara para Olorun, pois “Olo” significa “Proprietário” e “Orun” significa céu, representando assim “Proprietário do céu”.

A representação da mais alta divindade entre os Orishas 

Muitos estudos concordam que a fusão entre Olofi e Olodumare tem como significado a idéia de céu e terra; visto desta forma, Olofi é o pai do céu e Olodumare seria a mãe e dona da terra.

Por outro lado, a adoração se estende ao conjunto de divindades conhecidas como Orishas, criadas por Olodumare, que são intermediários entre os homens e Olofi.

Todos os Orishas que compõem o Panteão Yoruba foram humanos com uma história incrível e surpreendente, que acumularam poder e sabedoria durante sua vida.

Assim, um dia eles passaram de homens e mulheres caminhando na terra, para o Orishas, que personificam várias forças da própria natureza.

Pataki que nos fala sobre a criação do mundo e tudo o que o habita.  

No começo de tudo, Olodumare estava no mundo onde não havia terra, nem plantas, nem animais, absolutamente nada, apenas rochas e uma constante solidão.

Um dia, o mundo ficou cheio de chamas, que por sua vez produziram uma enorme onda de vapor trovejante, até que um dia Olofi derramou chuva sobre todas essas chamas.

Uma parte foi completamente queimada, água foi depositada nela e os grandes oceanos foram formados, onde nasceram todos os yemaya de Okute a Olokun.

Após muitos dias, as cinzas das rochas queimadas se acumularam nas partes mais altas, formando assim uma massa lamacenta, esta era a terra de Orishaoko, a divindade da prosperidade.

Neles nasceram as ervas que os alimentavam, e nasceu o poderoso Osain, o conhecido dono do mato e todos os seus segredos, o segredo das ervas e seu poder curativo.

Nas partes mais altas da montanha, as conhecidas colinas de Oke foram criadas, após as elevações de Oke, os vulcões do Aggayú Solá se originaram, onde todos os tipos de estilhaços usados por Oggún, o dono do ferro, e todos os outros fortes Orishas vêm de Oggún.

Desta forma, o mundo e tudo que nele existe foi criado, onde todos os orishas manifestavam as energias da natureza, que possuíam como poder.

Outra perspectiva ou história sobre a criação do universo 

A história da criação do universo tem sido interpretada de muitos pontos de vista, mas Olodumare, o deus supremo para todos os Yorubas, continua sendo o principal.

No início era necessário saber se os planetas recém-formados podiam suportar a vida e, entre eles, a terra era considerada muito úmida para ser habitada.

A fim de tornar a terra apta para habitação e desenvolver adequadamente sua crosta, eles enviaram algumas divindades sob o comando de Obatalá, o grande Orisha branco.

Foi assim que começou a criação do universo, daquilo que existe até os dias de hoje: 

  • Obatalá com um molusco que escondia alguma forma de solo, feras aladas e algum tecido como material, esvaziou o conteúdo em um grande monte na superfície da água; logo depois, as feras aladas começaram a espalhá-las até o ponto, no qual gradualmente se tornou uma grande mancha de terra seca. As múltiplas fendas que criaram posteriormente tornaram-se colinas e vales, Obatalá saltou para o alto e nomeou este lugar Ife, onde tudo se tornou fértil e a vida vegetal começou a brotar e a florescer….
criação do universo para os iorubás
criação do universo para os iorubás

Daquela terra que Obatalá havia formado com suas próprias mãos ele começou a moldar figuras, aqueles que eram os futuros seres da terra.

Olodumare, observando que a terra já estava formada, reuniu os gases dos preservativos no espaço e provocou uma enorme explosão que se transformou em uma bola de fogo.

Esta bola foi enviada para Ife, onde ele secou grande parte da terra e simultaneamente começou a assar aquelas figuras sem movimento.

Depois de tudo isso, o deus supremo deu o primeiro suspiro ou também conhecido como o sopro da vida, todas as figuras que haviam sido moldadas receberam o dom da vida, tornando-se assim os primeiros homens da terra de Ife.

Foi assim, que após todo esse processo de criação do universo, da terra e da vida, Ife se tornou o berço da existência ou também chamado “Ife Oodaye”, graças ao sopro de vida que Olodumare nos deu.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.